Lit. Americana

Minha entrevista com o John Green

Semana passada a Intrínseca divulgou a entrevista que eu fiz com o John Green. Como podem ver, estava tão nervosa que gaguejei e errei algumas palavras, mas pelo menos ele entendeu tudinho que eu tinha para dizer.

Não acredito que esqueci de compartilhar esse vídeo no blog! Estou sumida por que estou terminando a minha monografia da pós – que entrego na segunda semana de agosto. Depois disso, vou encher tanto o canal de vídeos que vocês vão ficar de saco cheio! Espero que entendam e em breve estarei de volta.

O sol é para todos

Há muito tempo O sol é para todos figura na minha lista mental de livros que “não posso morrer sem ler”. Esse mês finalmente consegui riscá-lo da lista e estou muito feliz por ter feito isso.

Um dos livros mais importantes do século XX, O sol é para todos é livremente inspirado em acontecimentos da própria infância da autora. O fio condutor da narrativa é o julgamento de um homem negro acusado de estuprar uma mulher branca, no início da década de trinta. Mas ao contrário do esperado, quem conta a história não é o réu ou a vítima; quem o faz é Jean Louise, mais conhecida como Scout, filha do advogado de defesa do caso.

Isso confere ao livro uma leveza inesperada, já que ele trata de temáticas fortes como violência sexual e racismo. Pelo olhar de uma criança travessa, Harper Lee nos leva a conhecer o condado de Maycomb. Scout tem uma voz crível, é questionadora e esperta, sempre observa tudo ao seu redor, o que a faz ficar atenta às questões vividas pelos adultos.  Continue lendo

A morte de Sarai

Sarai foi levada aos quatorze anos para viver no México, à mercê de um traficante poderoso, que trafica drogas e mulheres. Nove anos depois, ela se acostumou com a vida que leva, mas sonha em fugir da fortaleza no meio do deserto. Ela vê sua chance quando um americano bem apessoado vai até o local fazer negócios com Javier. Sem hesitar, Sarai foge e se esconde no veículo de Victor, um assassino profissional que estava ali apenas para fazer negócios.

A relação entre os dois cresce à medida que precisam fugir para salvar a vida de Sarai. Com várias cenas de ação, A morte de Sarai é uma história ágil, que prende o leitor até a última página. Continue lendo

Sobre mim

Meu nome é Iris Figueiredo, tenho 22 anos e publiquei dois livros: Dividindo Mel e Confissões On-line. Sou produtora editorial, carioca da "clara" e vascaína. Amo viajar, sou viciada em twitter e não vivo sem música. Para me conhecer melhor, clique aqui.

YouTube

Confissões on-line

"Confissões on-line" é meu segundo livro e foi lançado em novembro de 2013. Saiba mais

Adicione no Skoob e Goodreads.

Confissões On-line 2
"Confissões on-line 2" é meu terceiro livro e será lançado em setembro de 2015. Saiba mais
Dividindo Mel

"Dividindo Mel" é meu primeiro livro e foi lançado em dezembro de 2011. Saiba mais

Adicione no Skoob e Goodreads.

Novidades

Quer receber avisos dos novos posts? Digite seu endereço de e-mail na caixinha abaixo para saber sempre que houver um novo post no blog!

Arquivo
agosto 2015
D S T Q Q S S
« jul    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  
Publicidade
#ManifestoCrespoEAmor