Sobre mim

Meu nome é Iris, tenho 21 anos e sou autora dos livros Confissões on-line e Dividindo Mel. Sou estudante de Comunicação Social, trabalho com livros e adoro falar sobre música, literatura e comportamento.

Confissões on-line

Confissões on-line é meu segundo livro e será lançado em novembro de 2013. Saiba mais

Adicione no Skoob e Goodreads.

Agenda – 2014

Em 2014 farei eventos para lançar meu livro em várias cidades do Brasil. Os eventos abaixo já foram marcados, fique de olho para saber se sua cidade terá um evento.

22/03. Curitiba
Livrarias Curitiba - Shopping Palladium
Horário: 10h00 (Dez da manhã)

25/04. São Paulo
Saraiva - Paulista

10/05. Recife
Saraiva - Shopping Rio Mar

Quer um evento na sua cidade? Entre em contato com a @Generale_ED e peça evento na sua cidade!

Dividindo Mel

Dividindo Mel é meu primeiro livro e foi lançado em dezembro de 2011. Saiba mais.

Adicione no Skoob e Goodreads.

Instagram

Siga no instagram: @irisfigueiredo

Lit. Americana

Eleanor & Park – Rainbow Rowell

I want everyone to meet you. You’re my favorite person of all time.
(Eu quero que todos conheçam você. Você é minha pessoa favorita de todos os tempos.)

Enquanto Park quer que todos conheçam Eleanor, eu quero que todos conheçam esse livro. Sempre disse – e repito – que livros são sobre sentimentos; e se a quantidade de emoções que você sente enquanto lê um romance são fatores determinantes para a qualidade dele, com certeza esse é um dos melhores livros que já li. Essa história me proporcionou todos os sentimentos possíveis: desde sorrisos bobinhos, sonhos até lágrimas copiosas. Rainbow Rowell sabe como mexer com o seu coração – e ela não sente pena. Continue lendo

Legend – Marie Lu

Uma Prova é aplicada na República assim que você completa dez anos de idade – se você é aprovado, seu ensino está garantido até o final da universidade. Os com as melhores classificações vão para as instituições de ensino mais renomadas do país. Os medianos seguem os estudos. Os reprovados são mandados para os campos de trabalho, por não serem úteis à República.

Mas Day sabe que a realidade não é exatamente como a República conta. Aos dez anos, ele foi reprovado na Prova. E então levado para a morte. Mas Day escapou – e hoje é o criminoso mais procurado pela República. Só que ninguém sabe como é seu rosto ou por onde ele anda. A cada dia, uma foto diferente é divulgada pela República, que tenta acertar como é o criminoso que sempre lhes passa a perna. Ele é uma lenda.

Quando Metias, um dos Agentes da República, é morto, Day é o principal suspeito. June, irmã do Agente, passa de admiradora das façanhas de Day a considerá-lo como seu inimigo número 1, afinal, acredita que ele foi o assassino do seu irmão. June é um prodígio: foi a única a atingir a pontuação máxima na prova e, aos 15 anos, é designada pela República a substituir o irmão como agente. Sua primeira missão é capturar Day. Continue lendo

No limite da atração – Katie McGarry

No limite da atração foi um livro que me surpreendeu muito – e positivamente. Não sei se foi por ter começado sem nenhuma expectativa ou esperar algo completamente diferente, mas Katie McGarry me ganhou com sua história. Ou melhor, com a história de amor entre Noah e Echo, dois jovens problemáticos que juntos encontram novamente a melhor parte de cada um, escondida por trás das cicatrizes que a vida os deu em tão pouco tempo.

Lançado pela Editora Verus, o livro foi muito comparado à Belo Desastre – também lançado pela Verus. Se você me perguntar, não sei exatamente por qual motivo resolvi ler No limite da atração, talvez para saber se o livro era realmente parecido com aquele que o comparavam (livro que não gostei, aliás). Mas, tirando “personagens problemáticos”, os dois livros são diferentes e seguem rumos opostos. Continue lendo

A probabilidade estatística do amor à primeira vista – Jennifer E. Smith

Um atraso de quatro minutos faz Hadley perder o avião para Londres. Ela está indo para o velho continente pela primeira vez, mas não é para uma viagem de férias. Sua viagem tem um motivo especial – ou não tão especial assim, depende do ponto de vista. Seu pai irá se casar pela segunda vez, mas tudo que ela queria era que esse casamento não acontecesse ou, no mínimo, ela não fosse obrigada a atravessar o oceano para ver seu pai ser feliz ao lado de outra mulher que não é sua mãe.

O que ela não precisava era ter que esperar horas até o próximo voo para a capital inglesa – o que a fará chegar muito atrasada no casamento e provavelmente ouvir um sermão de seu pai. Mas há males que vem para o bem e seu vizinho de poltrona é um universitário lindo e com sotaque inglês. Oliver lhe faz companhia durante a viagem e talvez faça Hadley acreditar em amor – especialmente à primeira vista. Continue lendo

A Elite – Kiera Cass

Essa resenha contém spoilers de A SELEÇÃO. A ELITE será lançado no Brasil 23 de abril.

Eu quero gritar! Kiera Cass, não acredito que você fez isso comigo. Cadê o próximo livro? CADÊ? CADÊ? Primeiro, vamos respirar e recapitular. Mas depois desse livro fica difícil, viu? Especialmente depois do final. Ai meu coração!

Eu estava muito ansiosa para ler A Elite. O livro ainda não saiu nem no Brasil nem nos Estados Unidos! O lançamento é dia 23 de abril, mas a Editora Seguinte cedeu uma prova para leitura. A Elite é sequência de A Seleção, então se você não leu o primeiro livro, evite essa resenha, pois ela contém spoilers – é impossível falar de uma sequência sem soltar unzinho sequer! Leia a resenha do primeiro livro. Continue lendo

O Teorema Katherine – John Green

Colin é um garoto prodígio. Ele cria anagramas com facilidade, decora as informações mais inúteis possíveis num piscar de olhos. Ele tem uma meta de ler X páginas por dia, está sempre com um livro na mão e não sabe muito bem filtrar que informações são interessantes ou não em uma conversa. Colin sonha em fazer algo importante da vida, que o faça ser lembrado por muitos anos.

E ah… Há algo peculiar em Colin: ele foi dispensado por 19 garotas. Dezenove garotas com o mesmo nome: Katherine.

Após a 19ª Katherine dar um pé na bunda de Colin, Hassan, melhor amigo dele, tem uma ideia: pegar o Rabecão, carro de Colin, e partir numa aventura pela estrada. Colin tenta esquecer a Katherine XIX enquanto elabora um teorema que o fará ser lembrado por ter feito algo de importante. Um teorema para determinar quem, em um relacionamento, tem mais chances de terminar.

Colin e Hassan vão parar em Gunshot, uma cidadezinha onde estão os restos mortais de Franz Ferdinand (o arquiduque, não a banda. Os integrantes dabanda estão vivinhos e fizeram show por aqui semana passada – e eu não fui). Lindsey é a menina que faz as vezes de guia turística na visita dos dois ao túmulo do arquiduque cuja morte desencadeou uma guerra mundial. E, quando percebem, Colin e Hassan resolvem ficar pela cidade por um tempo e trabalhar em Gunshot (afinal, eles estão à procura de aventuras e coisas novas, certo?). Continue lendo

#TeoremaJohnGreen: espalhando por aí

Nerdfighters de Fortaleza em uma gathering para “perder o livro”.

O Nem um pouco épico já contou hoje o que é a nerdfighteria. Agora que você já nos conhece, vou contar um segredo para vocês: os nerdfighters sonham em dominar o mundo. Nosso plano de dominação mundial inclui transformar o John Green em um autor amado por todos, transformar seus amigos em apaixonados pelo Vlogbrothers e deixar todos eles loucos com o tanto que você fala de todos os projetos da nerdfighteria.

A ideia de fazer semanas especiais para os lançamentos do John, por exemplo, partiram da própria nerdfighteria brasileira. É por isso que vocês estão sendo inundados de material sobre o John Green essa semana! Mas existem outras formas de divulgação que nós fazemos para, aos poucos, aumentar ainda mais o número de nerdfighters pelo mundo e espalhar awesomeness por aí. Continue lendo

#TeoremaJohnGreen: A culpa é dos personagens

Hoje é dia de falar sobre meu livro favorito do John Green: A culpa é das estrelas. Ano passado tivemos uma semana inteira dedicada a ele e, embora seja época de lançamento de O teorema Katherine, não dá pra esquecer o outro livro do autor que também foi lançado por aqui pela Intrínseca.

Em A culpa é das estrelas, três personagens ganham nosso coração: a jovem Hazel, o doce Gus e o ranzinza escritor Peter van Houten. Apesar de ter outros personagens, são esses três que dominam o livro.

Hazel Grace

Hazel tem câncer no pulmão e precisa de ajuda de aparelhos para respirar. Ela não teve uma adolescência considerada normal, passou boa parte da vida em hospitais e é viciada em livros assim como a gente! Ela é louca por Uma Aflição Imperial, um livro escrito por Peter van Houten que não tem fim – ele acaba no meio de uma sentença!

A única falha de caráter da Hazel? Ela acha que V de Vingança é filme de garoto. Fala sério!

Augustus Waters

Gus conhece Hazel em um grupo de apoio para quem está lutando ou lutou contra o câncer. Ele tem um tipo de câncer nos ossos que o fez perder a perna, mas agora a doença está “adormecida”. Nerd, apaixonado por uma série de livros inspirada em um videogame – O Preço do Alvorecer – e fã da banda The Hectic Glow.

Gus é tudo que a gente sempre sonhou! A fofura em pessoa, sério. Ele é a coisa mais apaixonante do livro inteiro e vai levar você às lágrimas com suas frases e modo de pensar.

Peter Van Houten

Ele é ignorante, vive trancado no próprio mundinho e não responde nenhuma das cartas de Hazel. Ignora o livro que lhe deixou conhecido e, depois de publicá-lo, foi morar na Holanda – e nunca mais voltou para os Estados Unidos. Isolado, esse parece o personagem mais irritante do livro, mas talvez seja o mais encantador – exatamente por surpreender todo mundo. Acho que, apesar de amar o Gus, ele é de longe o meu favorito!

Continue lendo