Daily Archives: 18/02/2012

Silêncio – Becca Fitzpatrick

Essa resenha contém spoilers dos volumes anteriores da série.

O terceiro livro da série Hush, Hush começa três meses depois do final de “Crescendo“. Após ser feita refém pelo Mão Negra, Nora acorda em um cemitério e com a memória apagada. Ela não se lembra de coisa alguma que aconteceu com ela durante aqueles meses – na verdade, ela esqueceu até mesmo de tudo que viveu com Patch.
Sem lembrar das verdades sobre Hank e suas origens, Nora mergulha às cegas no mundo de anjos caídos e nefilins, até que começa a relembrar do que aconteceu e dos perigos que corre. Enquanto sua memória retorna, ela tenta lembrar quem é o homem de olhos negros que habita seus sonhos e o que está acontecendo à sua volta – e como ela foi parar ali.

Silêncio é o livro com mais ação em toda série. Enquanto Sussurro é sobre Nora descobrindo o mundo de Patch e o romance dos dois, Crescendo é mais lento e vai nos apresentando – a passos de tartaruga – quem é Mão Negra. No início de Silêncio, tudo já cai por terra, porque as coisas que Nora descobriu em Crescendo simplesmente desaparecem da mente dela, logo, ela precisa redescobrir o que esqueceu.
Eu não queria ler Silêncio porque eu não curti muito Crescendo e a Nora me irritou um bocado no livro anterior. Mas como todo mundo falou que era ótimo, eu fui lá e me joguei na leitura. E eu tenho sentimentos bem diversos em relação ao livro, porque eu realmente gostei dele, mas a experiência foi bem incômoda por causa da protagonista.
Muitas atitudes dela são compreensíveis se a gente levar em conta as condições que a personagem se encontra: com amnésia, jogada num mundo sobrenatural e em risco – tanto ela quanto sua mãe. Mas a Nora tem tendências suicidas (só chamando assim), tal qual Bella Swan! Beco escuro, pessoas estranhas e nenhum telefone por perto? Mas é lógico que ela vai encarar o valentão ao invés de dar meia volta e sair da enrascada o mais rápido que puder. Personagem corajosa e determinada é uma coisa, teimosa é outra completamente diferente – e a Nora está na segunda categoria.
E, como eu disse no twitter e aqui no blog mesmo, isso atrapalhou bastante minha leitura, porque a Nora é quem narra a história. Como não rolou identificação entre nós duas, eu empaquei um pouco até pegar o ritmo e me concentrar no resto. Ainda mais que o Patch, que é um dos personagens mais interessantes da história, aparece mais a partir do meio da história. Quando ele participa mais ativamente, o livro fica muito mais legal.
Como falei da ação, acontecem várias coisas no livro e ele é bem mais agitado que os outros. As situações  mais surreais em que os personagens são colocados em contraste com outras banais tornam o livro mais interessante. Nesse livro nós temos o retorno de Dabria e Scott também volta a dar as caras na história.
Em relação a acontecimentos, Silêncio foi tudo que esperei que Crescendo tivesse sido. Tirando poucas situações, achei Crescendo bem dispensável, porque Silêncio supriu todos os questionamentos abertos em Sussurro e, se tivesse uns pequenos ajustes, poderia muito bem ter sido a continuação do primeiro.
E sobre a narrativa… Eu adoro os prólogos dessa série, porque eu acho que a Becca escreve bem em terceira pessoa. Acho que o livro podia ser, tranquilamente, narrado em terceira pessoa – dava muito bem para ela expor os conflitos da Nora assim, e quem sabe a gente tivesse outros pontos de vista da história, mais empolgantes do que as notícias as quais Nora tem acesso? A história de Silêncio tem tantas vertentes que seria muito mais legal assim!
Mas a história de Silêncio é boa e eu quero muito ler Finale, só que espero realmente que a Nora sem amnésia seja um pouco mais legal – tipo o que ela era no primeiro livro, não me lembro de ter me irritado tanto assim com ela. Eu sei que vou querer matar a Nora algumas vezes pelo caminho, mas agora estou na expectativa para Finale - expectativa que tinha “murchado” para esse livro. Mas, tirando os ataques da Nora, ele foi, de longe, o melhor da série inteira. Gostei muito, achei a ação boa e, apesar de previsível em alguns pontos, a história tomou um rumo bem legal. Se você gosta da série, deve ler, porque vai curtir bastante esse. A história também flui muito facilmente e é daqueles livros para se ler bem rápido. Que venha Finale!

Meu nome é Iris Figueiredo, tenho 21 anos e me formei em Comunicação Social pela UFRJ. Sou autora dos livros Confissões On-Line e Dividindo Mel. Além dos livros, também sou apaixonada por músicas, filmes e viagens. Esse é um espaço criado para compartilhar um pouco sobre tudo isso. Saiba mais.


Categorias populares
Confissões on-line

"Confissões on-line" é meu segundo livro e foi lançado em novembro de 2013. Saiba mais

Adicione no Skoob e Goodreads.

Dividindo Mel

"Dividindo Mel" é meu primeiro livro e foi lançado em dezembro de 2011. Saiba mais
Adicione no Skoob e Goodreads.