Daily Archives: 22/08/2011

Diário de Bordo #3

Se você andar pela ECO, é capaz de me encontrar por lá com cara de abobada, sorriso de orelha a orelha. Mal pareço alguém que acorda todos os dias às quinze pras cinco da manhã e nem isso é suficiente para que eu chegue na hora – afinal de contas, o ônibus demora, alguém resolve atravessar a ponte Rio-Niterói e morre, o trânsito fica caótico… Estou cansada demais, mas muito feliz por estar estudando algo que eu gosto.
Segunda-feira até parece que estudo Design ao invés de Produção Editorial, pois tenho aula de Processos Gráficos e Linguagem Gráfica, então comentários sobre essa parte gráfica invadem o primeiro dia da semana. Eu adoro!

Aliás, acho que vai ser difícil achar alguma coisa que eu não vá ser muito fã (embora já tenha uma aposta bem grande e se chama Cálculos e Custos de Matérias Primas, que pego no próximo semestre. Eu faço Comunicação pra fugir da matemática, oras!). Eu acho que por ser apaixonada pelo livro como um produto, qualquer parte que envolva isso me fascina, desde o gráfico até o texto – tirando o cálculo, como já disse, embora ame um livro impresso em bom papel e com uma capa de boa qualidade e saiba que para isso, alguém tem que calcular quanto material vai usar, mas espero que não seja eu.
Outra aula que eu tenho e gosto muito é Memória do Livro no Brasil, ou seja, um estudo sobre a história do livro. Tirando o livro gigantesco – e extremamente caro, vale frisar – que eu preciso ler, é muito legal. Tudo bem que o curso é todo direcionado por esse livro, mas não estou reclamando do livro e sim do preço. Se a Biblioteca não estivesse fechada por causa da greve, eu não estaria choramingando…
Mas voltando à disciplina, é incrível ver como alguns fatos da nossa indústria editorial se arrastam desde o início. Hoje o Brasil tem um grande mercado editorial, mas ainda assim, é pequeno comparado ao número de habitantes. Só que existem muitos fatos curiosos! Aliás, um dos fatos mais curiosos, para mim, é saber que em uma época, lá no começo de nosso mercado editorial, havia contrabando de livros. Lógico que havia a censura e outras coisas, mas ainda assim, é super estranho e um pouco bizarro pensar que nós já tivemos esse tipo de mercado negro… Quem me dera todo contrabando fosse cultural!
O mais legal até agora é ouvir sobre editoras, editores e autores que você considera “parte de você”. Essa coisa de ser leitor é engraçado, porque você lê um livro ou compra livros de determinada editora e já se acha íntimo. Sabe aquela coisa de chamar J.K. Rowling de Jô? Você ouve falar de uma editora da qual já leu vários livros e se sente em casa. Acho que é isso que estou gostando mais do curso, essa intimidade que eu tenho com o assunto, essa empolgação que sinto ao aprender algo novo. Sei que nem tudo são flores, já me perdi no meio dos textos pra ler e mal entrei na terceira semana de aulas… Mas eu aguento. Afinal de contas, quando a gente ama, é claro que a gente consegue!

Meu nome é Iris Figueiredo, tenho 21 anos e me formei em Comunicação Social pela UFRJ. Sou autora dos livros Confissões On-Line e Dividindo Mel. Além dos livros, também sou apaixonada por músicas, filmes e viagens. Esse é um espaço criado para compartilhar um pouco sobre tudo isso. Saiba mais.


Categorias populares
Confissões on-line

"Confissões on-line" é meu segundo livro e foi lançado em novembro de 2013. Saiba mais

Adicione no Skoob e Goodreads.

Dividindo Mel

"Dividindo Mel" é meu primeiro livro e foi lançado em dezembro de 2011. Saiba mais
Adicione no Skoob e Goodreads.