Monthly Archives: June 2010

1 2 3 10

Sábado à Noite – Babi Dewet

Já comentei sobre Sábado à Noite aqui no blog, e hoje volto para fazer sua resenha. Escrito por Babi Dewet, o livro foi fanfic durante anos e se adaptou para virar livro.
A começar pela capa que é linda e desenhada e combina muito bem com a atmosfera do livro, o livro é perfeito.
Sem exageros, digo que foi o melhor lançamento nacional no ano. Um romance lindo e com uma história muito próxima da nossa realidade no dia-a-dia. Se eu fosse velha, eu diria que foi o que mais se aproximou da minha época de ensino médio, mas como minha “época” acabou ano passado, acho que ainda não posso falar assim, ou posso?
Enfim… SAN conta a história de Amanda, uma menina popular na escola onde estuda. Seu melhor amigo, Bruno, junto com seus outros amigos são considerados os “marotos” por desrespeitarem as regras. Não são populares como Amanda e não ficam próximos no dia-a-dia. Só que tudo desmorona quando uma antigo amor de Amanda vem a tona e sua amizade é posta à prova.

Além disso, o diretor resolve fazer bailes aos sábados à noite e uma banda mascarada é convidada para tocar nesses bailes. Só que essa banda toca músicas que dizem muito sobre Amanda.

A história é linda. Eu esperava um final diferente, mas é completamente doce e musical! Dá vontade de cantarolar Beatles e McFLY durante o livro inteiro. Achei golpe baixíssimo com meu coração eles dançando ao som de All My Loving dos Beatles, uma das minhas músicas favoritas. Se o livro já tinha me ganho antes disso, nessa parte eu já estava completamente rendida.
No início, nós somos apresentados à vários personagens, e eu me perdi um pouquinho. Mas com o tempo, você passa a tratar todos eles como seus amigos, porque na verdade cada um poderia ser um amigo seu. Com o tempo, parece que eles existem mesmo.
Gostei muito do jeito que  são os personagens, humanos, com qualidades e defeitos. A Amanda, por exemplo, não é perfeita como muita mocinha por aí. Ela erra e acerta, o que é mais legal. Tinha horas que me dava vontade de dar uma sacudida nela para ver se a menina falava a coisa certa. E tinha horas que dava orgulho dela por ser tão leal.
O livro me fez chorar, então, se você é sensível como eu, vá preparada. Acho que não foi só minha sensibilidade, porque a Lívia também chorou!
O final é lindo, e ao mesmo tempo, me deixou abalada. Por isso, eu entimo TODO MUNDO a comprar Sábado à Noite para o segundo livro sair logo. Enquanto isso, eu vou ler a fic para suprir minha abstnência. HAHA
Gostou? Quer comprar? Passa no site da Babi que lá tem os detalhes sobre como encomendar, é só ver todos os links na página de Sábado à Noite. Lá tem bgs para o twitter e link da fic também. O preço do livro é R$ 28,00 + Frete, e se comprar pessoalmente sai por R$ 30,00.

Nota: (ainda tem dúvidas?)

Terça Prêmio #3

Gente, desculpa, eu esqueci mesmo de postar ontem! Hoje vai no atraso!

Terça Prêmio é um meme onde você linka as promoções que estão rolando no seu blog e descobre outras. Para poder aparecer na listinha, é muito simples…Só vale promoções de livros ou que tenha um livro incluso. Você pode divulgar sorteios em blogs nacionais ou em blogs estrangeiros que estejam abertos internacionalmente.
Funciona assim: no campo de nome você coloca Nome do Prêmio (Nome do Blog) e no campo de URL a URL direta para o post da promoção.
Exemplo:
Name: Fazendo Meu Filme – Paula Pimenta (Literalmente Falando)
URL: http://365livrosporano.blogspot.com/2010/05/promocao-fazendo-meu-filme.html
Enjoy!

Swoon – Nina Malkin

MALKIN, Nina.  Swoon: Amor Além do Tempo.  Rio de Janeiro: Galera Record, 2010. 364p. 

Nota
Compre Aqui (ao finalizar a compra por esse link, receba 10% de desconto)

Concluí a leitura de Swoon ontem à noite. Um dos lançamentos do mês da Galera e super desejado por quase todos os leitores do blog (pelo menos, é o que vi nos comentários). Estava com muita vontade de ler o livro, a começar pela arte da capa, que é muito melhor que a americana. Adorei o envernizado na árvore e os detalhes em vermelho na contracapa. E a capa combina perfeitamente com a história que é narrada em suas páginas, já que a menina loira e a árvore são cruciais para o início de tudo que acontece no livro.

Antes de contar minhas impressões sobre a história em si, quero elogiar a narrativa da Nina Malkin. Apesar de confuso em alguns pontos, gostei muito da forma como ela narra. Fiquei com vontade de ler o outro livro dela (Confissões de Uma Banda). Acho que se qualquer outro autor tivesse se proposto a escrever esse livro, não me cativaria tanto.
 Na pequena cidade de Swoon, Connecticut, todos têm orgulho de suas raízes e traduções sulistas. Neste meio, a novaiorquina Candice se destaca terrivelmente. No equinócio de outono, porém, suas habilidades psíquicas secretas se tornam úteis quando a prima, a doce Penélope, é possuída pelo espírito de um jovem da era colonial, injustamente enforcado pela morte de sua noiva. Agora, Candice terá que ajudar sua prima e tentar solucionar o mistério que envolve o belo e atraente rapaz.
A história não lembra muito nenhuma outra que já tenha lido. Tem algo de “A Mediadora” nela, mas não vá esperando grandes semelhanças. Como já disse, gostei muito da narrativa de Nina, mas fiquei completamente perdida em algumas partes, achei que passaram muito rápido e não deu para meu cérebro absorver (a loira).
Dice é uma ótima personagem. Ela entrou para meu ranking de personagens principais legais, junto com personagens como Susannah de “A Mediadora” e Rose de “Vampire Academy”. Gostei da forma como ela é destemida em alguns pontos e tem umas boas tiradas. Ela é impulsiva também, o que as vezes não é legal, mas na maior parte do tempo, foi. A Pen é muito egocêntrica, mas ainda assim, eu me diverti bastante com ela.
O único que eu não entendi muito bem foi o Sin. Primeiro, eu dei risada com o nome dele: Sinclair Youngblood Powers. A história dele me lembrou um pouco a do Jesse de A Mediadora. Não no geral, óbvio, mas porque ele foi morto nos tempos de bang bang. Apesar de muito vingativo, em alguns momentos ele se torna chato, fazendo coisas não justificáveis. Muitas coisas pareciam que era só para saciar a perversão dele e não como vingança-ao-povo-conservador-de-Swoon-que-o-matou-há-séculos-atrás.

Não pareceu que ele gostava mesmo da Dice, mas você notava que ela gostava dele sim. É um personagem muito enigmático, sem dúvidas, mas não faz você ficar suspirando por ele pelos cantos.
No geral, eu recomendo o livro. A Dice é uma ótima protagonista e a narrativa da autora é muito boa. Apesar de confuso em alguns pontos, a história é bem diferente e o final é muito fofo.

PS: Mudei o formato da resenha. Ainda estou tentando achar um estilo que fique mais legal. A sinopse no topo era uma boa pedida, mas não sei… Quis testar.

Amor que não se mede.

Nada melhor que o trio para ilustrar <3

Primeiramente, se você não é fã de Harry Potter, nem tente entender esse post. Agora, se você é, junte-se a mim e vamos falar nos comentários sobre esse livro que marcou a vida de todos nós. Saiu o trailer oficial há alguns minutos e cá estou eu, surtando.


Uma série que marcou uma geração, e isso é apenas pouco para definir o que Harry Potter representa. Você pode falar o que for, mas HP é mais do que poções e feitiços, Harry Potter fala sobre amor, amizade e companheirismo. Tudo isso em um mundo mágico que existe dentro do coração de cada fã. Essa frase resume tudo:

Lord Voldemort: “Harry, porquê você vive?”
Harry: “Por que eu tenho algo pelo qual vale a pena viver.”

Entende o que falo? Entende o que é esperar um livro mais do que tudo? Entende o que é chorar só porque acabou? Sim Joanne, nós estivemos com Harry até o fim. Nós vamos além disso. Só porque Harry Potter não teve fim. Ele vai estar com a gente para sempre. Todos os seus personagens fantásticos, um mundo fantástico que desperta emoções que nunca senti…
Eu não sei sinceramente o que dizer. Talvez eu esteja tremendo mais do que quando o último livro saiu. Do que quando vi a Joanne ler o primeiro capítulo de DH. Pode soar esquisito, mas é amor. E quando você ama muito uma coisa e ela marca a sua vida, é assim. Passam séries e séries de livros, mas nada nunca ocupa o mesmo espaço. Na verdade, nem chega perto.
É um sentimento que eu não sei explicar. Espero ansiosa o dia que eu for ao parque de HP, mesmo sem previsão… Eu quero sentir aquela mágica em volta de mim. Quero andar por tudo aquilo que imaginei… Quero comer feijãozinho de todos os sabores, quero a minha varinha, quero tudo!
Quero agradecer a quem me emprestou HP pela primeira vez, quem me fez quebrar meu preconceito ridículo. E eu que achava que era só um livro qualquer! Como me enganei! Poderia ter aproveitado muito mais.
Como eu não sei o que falar, só deixo aqui um obrigada. De verdade, JK Rowling. Eu quero te agradecer por ter criado aqueles que cresceram comigo e me ensinaram o valor do amor, da amizade e da lealdade.
Essa é para vocês que ainda esperam suas cartas de Hogwarts, mesmo estando velhos demais para isso. E que vão ter sempre essa alma de criança, sonhando e acreditando que algo vale a pena.
1 2 3 10
Quem somos

Iris e Olívia são profissionais da área de Comunicação e melhores amigas. Apaixonadas por cultura pop, resolveram se unir para reformular o Literalmente Falando.

 

Converse com elas no @irismfigueiredo e @oliviapilar.

Vídeos
 
Últimas resenhas
Assine

  Digite seu e-mail no campo abaixo para receber um aviso sempre que houver um novo post no blog!  

  Por FeedBurner

Arquivo
June 2010
S M T W T F S
« May   Jul »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  
Publicidade