Sobre mim

Meu nome é Iris, tenho 21 anos e sou autora dos livros Confissões on-line e Dividindo Mel. Sou estudante de Comunicação Social, trabalho com livros e adoro falar sobre música, literatura e comportamento.

Confissões on-line

Confissões on-line é meu segundo livro e será lançado em novembro de 2013. Saiba mais

Adicione no Skoob e Goodreads.

Agenda – 2014

Em 2014 farei eventos para lançar meu livro em várias cidades do Brasil. Os eventos abaixo já foram marcados, fique de olho para saber se sua cidade terá um evento.

22/03. Curitiba
Livrarias Curitiba - Shopping Palladium
Horário: 10h00 (Dez da manhã)

25/04. São Paulo
Saraiva - Paulista

10/05. Recife
Saraiva - Shopping Rio Mar

Quer um evento na sua cidade? Entre em contato com a @Generale_ED e peça evento na sua cidade!

Dividindo Mel

Dividindo Mel é meu primeiro livro e foi lançado em dezembro de 2011. Saiba mais.

Adicione no Skoob e Goodreads.

Instagram

Siga no instagram: @irisfigueiredo

Arquivos: February 2010

Leituras do Mês – Fevereiro

Alguns meses são aqueles que eu gosto de menos. Fevereiro é um desses tais meses. Não gosto de fevereiro porque passa rápido demais, é um mês praticamente perdido, pois quase sempre é cortado pelo carnaval. E além de tudo, eu tenho que voltar as aulas!
E algo que não me agrada em fevereiro que é sempre o mês que eu leio menos. E agora que o laptop quebrou (obrigado, pai. Foi tentar inventar ideia agora ele não liga mais) meu ritmo diminuiu ainda mais. Mas mês que vem eu volto com a pilha toda – e as leituras todas também.
Enfim, eu fico super mal quando meu ritmo de leitura decai. Mas em um sentido geral, até que não foi tão ruim assim.

  1. Sorte ou Azar – Meg Cabot
  2. Airhead – Meg Cabot
  3. Mensagem para Meus Netos – Peter Vance
  4. Exclusivo – Kate Brian
  5. David Copperfield – Charles Dickens

O melhor livro do mês foi Airhead e Mensagem para Meus Netos. Não gostei nem desgostei de Sorte ou Azar. Agora, não gostei de Exclusivo. Acho que foi o pior do mês.

Relido:

  1. Wake – Lisa McMann: Não tinha livro novo e acabei pegando Wake na estante para reler.

Não-terminadas:

Esse mês foi vergonhoso! Peguei três livros para ler e não consegui terminar. Mas culpo totalmente meu notebook.

  1. Irmandade das Calças Viajantes – Ann Brashares
  2. Shopaholic Takes Manhattan – Sophie Kinsella
  3. Belezas Perigosas – Libba Bray

Em andamento:

  1. Crime e Castigo – Vol. 1 – Fiódor Dostoiévski

Enfim, eu tenho certeza que li mais um, mas eu não anotei, então esqueci qual foi.

Agora, por último, mas não menos importante, o resultado da enquete do autor do mês. Eu vou ser sincera e dizer que eu estava torcendo para o Rick ganhar da Richelle. Não por não gostar da Richelle – pelo contrário. Mas é que como em maio lança Spirit Bound (alguém me abana, se eu chorei com o capítulo 1 imagina com o livro todo?) eu tenho um plano completo para ela em maio. Então, não deixem de ficar ligadas.
E em maio o Rick também lança As Crônicas de Kane. Eu já estou juntando dinheiro, vai ser meu mês de falência.
Então, com 33 votos, o autor de março será Rick Riordan. E obrigado aos 111 votos na enquete.


E para quem visita, comentem. Porque em breve teremos uma surpresa no blog e quem já comenta vai ganhar bônus nessa surpresa. Fiquem de olho também. Beijos.

Um Amor de Detetive – Sarah Mason

Um Amor de Detetive
Autor: Sarah Mason (para saber mais sobre a autora, clique aqui).
Editora: Bertrand
Páginas: 336
Nota: 8.5

Outros livros da Autora: A Vida é Uma Festa, Alta Sociedade e Sea Fever (título não publicado no país).


Sinopse: Neste divertido romance de estréia de Sarah Mason, Um amor de detetive, os opostos se encontram e – como não poderia deixar de ser -, também se atraem. A bela Holly Colshannon é uma ambiciosa e desastrada jornalista da Bristol Gazette. James Sabine (apenas um pouco mais bonito que ela), é um sargento-detetive durão, grosseiro e ressentido. Levados pelo acaso , eles se encontram diversas vezes por conta de uma série de conicidências bastante oportunas. Rapidamente, a determinada Holly vê em James a grande chance de progredir em sua carreira e decide segui-lo por um período de seis semanas a fim de escrever uma coluna criminal, que poderá vir a ser o seu primeiro sucesso jornalístico. O lado positivo da situação é que ela consegue obter a tão sonhada coluna O lado negativo é que o bonitão não está nem um pouco feliz com a presença constante de Holly em sua vida.

Sabe aqueles livros que a gente começa a ler sem expectativas, mas então, depois que a gente termina, deve morder a língua? Um Amor de Detetive, de Sarah Mason, é assim. É um livro divertido e fofo ao mesmo tempo.
Holly trabalha como jornalista no Bristol Gazette, onde ela só escreve sobre funeral de animais – tudo muito produtivo e de grande interesse, como se percebe. É aí que o jornalista policial do jornal vai trabalhar em outra publicação e surge para a Holly a oportunidade de ocupar seu cargo. A única coisa que Holly deve fazer é ir até a delegacia diariamente e retirar de lá os resumos das ações policiais e publicar no jornal.
Mas então, a relações públicas da polícia sugere que Holly siga durante um mês o sargento detetive Sabine, que está de casamento marcado e cuidando de uma série de roubos a antiquários.
Holly enxerga então a oportunidade de fazer sua carreira decolar. Mas quando ela conhece o sargento-detetive, ela percebe que já tinha cruzado com ele antes… E vamos dizer que os santos não batem! E a partir daí o livro se desenrola de forma divertida e com várias tramas rodando em torno de uma mesma história.
O interessante dos livros da Sarah Mason é que não é apenas a história de Holly e James que são contadas. Nós conhecemos outros personagens lindos e divertidos, e uns que são de dar raiva. Destaque para Teresa Falsa-Santa, que é extremamente insuportável, e eu consegui descobrir o que ela estava fazendo bem antes da Holly descobrir. A Lizzie, melhor amiga de Holly, é totalmente divertida, e Vince, o fotográfo gay, nos faz soltar uma risada atrás da outra.
Para quem adora um bom chick-lit cheio de personagens fofos, com um romance divertido e com final feliz, eu super recomendo Um Amor de Detetive.

Onde Comprar?
Livraria Cultura: R$ 39,00
Livraria Saraiva: R$ 39,00
Estante Virtual: A partir de R$ 13,00
Fnac: R$ 33,15

Mensagens para Meus Netos – Peter Vance

Primeiro eu queria agradecer MUITO pelos 100 seguidores (que já viraram 101 :O) e dizer que em comemoração em breve teremos uma surpresinha para quem visita, portanto, fiquem de olho no blog para saber mais novidades e continuem seguindo.
Minhas aulas começaram ontem, e agora eu oficialmente sou uma estudante de jornalismo – que já tem leituras acumuladas e já está pensando o que será das avaliações, já que os professores adoram jogar um terror.

O livro de hoje é um daqueles pequnos, simples e indispensáveis, com uma mensagem linda e que você lê em uma hora e não custa quase nada do seu bolso. Mensagens para meus netos é a maioria das coisas que um dia você gostaria de dizer para seus netos ou ouvir de seus avós.

Quando tinha apenas 14 anos de idade, Peter Vance resolveu pedir a várias pessoas ao redor do mundo que respondessem à seguinte pergunta: que conselho você gostaria de dar a seus netos?
Sua ideia era reunir todos os conselhos em um livro e, com isso, arrecadar dinheiro para custear o tratamento de sua avó, que sofria de mal de Alzheimer, e contribuir para pesquisas sobre a doença.
Como resultado dessa bela iniciativa surgiu Mensagens para meus netos, um livro singelo e delicado que traz importantes lições de vida oferecidas por personalidades como o Dalai-Lama, João Paulo II, Nick Hornby, Patch Adams e muitos outros.

Comprei o livro pensando em ler para minha mãe (que é deficiente visual) e adora livros de mensagens. Por isso eu sempre dou uma passadinha naquela estante giratória de pocket books da Sextante procurando um para ela.
As mensagens foram reunidas por Peter Vance, que ainda adolescente escreveu cartas para várias personalidades do mundo inteiro, pedindo conselhos que elas dariam aos seus netos – os conselhos que sua avó, que tinha Alzheimer, não poderia lhe dar.
O livro já começa com um conselho de J.K. Rowling, minha escritora favorita e que mais me inspira.
O legal do livro é ver quantas pessoas dão conselhos parecidos, ou até mesmo iguais.
Há muitos conselhos bonitos, dados por pessoas que todos nós conhecemos. Outros engraçados. Mas muitos que eu levaria para minha vida, e contaria para meus filhos e netos um dia. São 94 páginas minúsculas, algumas com apenas duas frases, mas muito significativas.
As mensagens principais que ficam são as básicas, mas que a gente sempre esquece nos momentos difíceis: nunca desistir e confiar em si mesmo.

Uma das citações que eu mais gostei no livro eu deixo para terminar:

Viver é um desafio, pois cada dia nos oferece razões para desistir ou parar de tentar. No entanto, é fundamental lembrar que é muito fácil arranjar uma desculpa para não fazer alguma coisa. Eu descobri que a lição mais importante é parar de dizer “eu gostaria de” e começar a dizer “eu vou”. Sempre que estou perseguindo um sonho, descubro uma coisa espantosa: descubro a mim mesmo. Meu segredo é achar que nada é impossível e ver as possibilidades como probabilidades. Há duas maneiras de viver a vida: perseguindo seus sonhos ou fazendo alguma outra coisa. Eu escolhi a primeira opção. Lembre-se de que a paixão é tudo. Pegue sua paixão, acrescente a ela seus talentos e você vai se tornar explosivo, um sucesso. Uma inspiração. – David Copperfield, mágico e ilusionista.

Portanto meninas e meninos, persigam os seus sonhos. Eu já comecei a perseguir o meu, e vocês?
Espero que gostem da dica, até a próxima.

PS: Não se esqueçam de votar para a enquete de autor do mês, que encerra no dia 28. Dia 01 já vai ter a postagem. Rick Riordan e Richelle Mead lideram a votação. Sobre quem você quer conhecer um pouco mais?

Sociedade Secreta – Rosa & Túmulo

Sociedade Secreta Vol. 1Rosa e Túmulo
Autor: Diana Peterfreund
Páginas: 384
Editora: Galera Record
Nota: 8,5
Outros livros da Autora: Série Sociedade Secreta, Rampant, The World of The Golden Compass: The Otherworldly Ride Continues, Through The Wardrobe: Your Favorite Authors on C.S. Lewis’s The Chronicles of Narnia, Everything I Needed To Know About Being A Girl I Learned From Judy Blume
Lançados no Brasil: Rosa & Túmulo & Sob A Rosa. O terceiro volume chega às livrarias brasileiras esse ano.
Sinopse: Amy Haskel é subeditora do jornal da faculdade e acredita que logo será convocada para a sociedade secreta Pena & Tinta. Mas tudo muda quando ela se torna uma das primeiras garotas convidadas a integrar a Rosa & Túmulo, a sociedade secreta mais poderosa – e infame – do país. Amy vê sua vida virar do avesso depois que se transforma em uma Coveira (como são chamados os integrantes da Rosa & Túmulo) – não consegue estudar, se afasta dos amigos e está prestes a perder seu quase-namorado. E é só o começo. Em nome da sociedade, Amy deverá assumir a liderança de uma grande conspiração que envolve dinheiro e poder, e que tem (grandes) chances de destruir sua vida.

Durante muito tempo eu li chick-lits sobre High School ou sobre mulheres que já estão no trabalho. Acho que um dos únicos que li que o plano de fundo é a vida universitária foi Sociedade Secreta.
As sociedades da Eli não são como irmandades Kapa Teta ou Pi Beta Gama, ou algo do gênero. A maioria é centenária, e estando na sociedade certa você já está encaminhada para o mercado de trabalho. E tudo que Amy quer é apenas entrar para a Pena & Tinta, a sociedade literária do campus e poder garantir seu futuro literário.
Só que Amy é convocada para outra sociade: a Rosa & Túmulo. A Rosa & Túmulo é a sociedade mais famosa e influente do campus, que até o ano anterior não aceitava mulheres. E a partir disso, a vida de Amy vira de cabeça para baixo.

O livro é divertido e tem até uma ponta feminista. Em alguns pontos a Amy é um pouco irritante. Um ponto que eu achei muito legal é que ela conseguiu rever seus conceitos sobre outras pessoas, que ela tinha opinião formada de forma precipitada e acaba se tornando amiga.
Acho que o primeiro volume pode ser classificado como uma pequena critica aos padrões antigos, as fachadas e tradicionalidades. Me lembra um termo: “sepulcro caiado”, que vem a calhar com o título da sociedade. Por fora, a sociedade se mostra impecável, mas quando abrimos a porta percebemos os podres dela, e como está caquética.
Para quem quer um pouco de diversão, eu indico.

Onde comprar:
Saraiva - R$ 47,90

O Agente – Jerry Jenkins + Selos

Primeiro, eu gostaria de me desculpar pela demora em postar. Mas como veio o carnaval, eu viajei e muita gente provavelmente viajou também, então, acho que estou perdoada!
Segundo, eu queria agradecer aos comentários e números de seguidores! Estamos quase em 100, então, eu estou muito feliz.

Agora, vamos ao que interessa. O livro de hoje é um dos meus preferidos. Muita gente não gosta de ler livros sobre Apocalipse, pelo fato de ter medo. Mas desde criança, eu sou fascinada por histórias que contam sobre o fim do mundo, mas de uma forma baseada na Bíblia. Não do estilo “2012″, mas sim no estilo “Deixados Para Trás”. O Agente, de Jerry Jenkins, é assim. Jerry Jenkins escreveu Deixados Para Trás junto com Tim LaHaye, então já dá para ver que é coisa boa.

Milhões de vidas ceifadas pela Terceira Guerra Mundial. Todas as religiões banidas, na tentativa de garantir a paz. Milhares de cristãos perseguidos, torturados e mortos. Agentes especiais apagam os últimos focos de resistência. Mas ainda não é o fim.
Paul Stepola desempenha um papel fundamental na repressão mundial aos extremistas religiosos. Como um agente trabalhando para a Organização Nacional da Paz, Paul sente a maior satisfação em seu trabalho. Para ele, não é suficiente que a lei tenha obrigado os fiéis a permanecerem na clandestinidade. Com recursos ilimitados à sua disposição, está determinado a descobrir os fanáticos religiosos… e destruí-los.
A busca leva-o a revelações surpreendentes. Ocorrem eventos sobrenaturais que ele não é capaz de explicar.
O movimento religioso clandestino diz que são milagres. Paul classifica-os de conspirações. Mas quando um evento assim o envolve pessoalmente, Paul não pode mais negar a verdade.
Em O Agente , Jerry Jenkins – autor da série Deixados para trás -, com sua narrativa eletrizante e envolvente, conduz o leitor a um futuro por muitos almejado, sem guerras e sem religiões. Contudo, nem mesmo a tão desejada paz mundial, é suficiente para impedir o curso da história.

Imagine um mundo sem religião: ninguém mais pode acreditar em Deus, pode adorar ou se reunir para louvar aquilo que acredita. Não falo só do cristianismo, mas de todas as religiões. Todas elas foram proibidas, pois a Terceira Guerra Mundial foi desencadeada por causa das religiões.
Em outubro de 2009, o governo Internacional determinou que a partir de 1 de janeiro de 2010 a designação Anno Domini (A.D.), “no ano de nosso Senhor”, ou “Depois de Cristo” (d.C.) viraria pós-III Guerra Mundial (P.3). Assim, 1 de janeiro de 2010 d.C. se tornou 1 de Janeiro de 1 P.3. Todos os feriados religiosos foram retirados, e o Natal acabou se tornando Wintermas, o Festival de Inverno. O mundo vive uma aparente paz mundial e o enredo acontece 36 anos depois do início da nomenclatura P.3.

Paul Stepola é o personagem principal do livro. Ele – como um famoso personagem da Bíblia, Saulo, que depois é chamado de Paulo – é responsável por perseguir os cristãos, pois o governo acredita que eles são os principais responsáveis pelos conflitos no mundo. Mas após sentir na pele um milagre de Deus, como o próprio Paulo da Bíblia, ele se torna um agente duplo, trabalhando para ajudar os cristãos.

O primeiro livro da série, diferente de Deixados Para Trás, fala de um período inicial do fim do mundo descrito na Bíblia, onde o foco principal é a perseguição cristã. Deve-se levar em conta que o livro é ficcional, escrito para diversão e algumas coisas podem colidir com algumas doutrinas, mas é um livro excelente, falando sobre milagres e sobre o que os cristãos irão enfrentar como perseguição não só no futuro, mas muitos enfrentam no presente em campos missionários.

Enfim, mesmo para aqueles que não são evangélicos, é um bom livro para ser lido. Para quem gosta de ação e suspense, uma excelente dica.

O Agente - Jerry Jenkins
Editora Mundo Cristão
352 páginas
Página do Livro no Skoob
Nota: 9,5

Agora, por último, mas não menos importante, eu queria de novo agradecer ao carinho de cada um que me visita. Eu estou muito feliz, pois ganhei 3 (na verdade, 4, mas um é igual) selinhos para o blog. Então, vamos lá:

A Giu do Amount of Words e a Dandra do The Small Island me deram um selinho elogiando minhas resenhas. Eu quero agradecer a elas, por acharem que minhas resenhas são de qualidade! HAHA. Obrigado meninas, eu também adoro as resenhas de vocês.

REGRAS:

1. Indicar o link do post da resenha que você fez e mais gostou: A resenha de Desculpa se te chamo de amor é a minha preferida por ser a primeira e de um livro que amo.
2. Presentear com o selinho outros blogs que tenham resenhas maravilhosas:
Livros, Filmes e Músicas – Dominique
Libros di Amore – Lari & Lu

O outro selinho que me deram (preparem-se, depois desse ainda tem mais um!) foi a Dominique do Livros, Filmes e Músicas.

Eu vou mandar os selinhos para:
Nanda – Todos Os Livros do Mundo
Stephanie – Biblioteka

E o último selinho foi enviado pela Thay do Reflexo Encantado.

Regrinhas para quem recebe o selo…
…Indicar cinco blogs para receber o selinho e avisar sobre a indicação.

  1. The Small Island
  2. Lost In Chick-Lit
  3. Partes de Um Diário
  4. Torta de Menina
  5. Eu Apenas Amo

UFA! Espero que tenham gostado, gente. A dica do livro é ÓTIMA, podem apostar. Beijos

…Responder à pergunta: Por que seu blog merece ganhar flores?

Estante: Carol Christo + Estréia de PJ&O

Hoje eu trouxe uma estante para deixar todo mundo de queixo caído. Conheci a Carol Christo na CTS e a estante dela é simplesmente linda. Só não falo muito, senão ela fica convencida. É verdade.

Tem muito livro em inglês – que eu não faço ideia de quando será lançado por aqui. Mas eu adoro ficar olhando estante alheia para sugestões do que comprar e do que ler em breve. Espero que vocês gostem de fofocar a estante dela também.

Dos livros dela eu já adicionei mais uns a minha lista de compras futuras – e sem previsão: 13 Little Blue Envelopes, My Sister’s Keeper, Nick & Norah, Summoning, Perfect You, You Know Where to Find Me, Dreaming Anastasia, Thirteen Reasons Why, Give Up The Ghost, As You Wish, Lipstick Apology (que eu pensava que fosse fininho!), Lock And Key, This Lullaby e a série The Mortal Instruments. Ai, fiquei louca! E vou ser levada à falência.

Quem quiser mostrar a estante aqui no blog, é só deixar um comentário. Depois eu entro em contato explicando tudo.

Beastly, que aparece na imagem, já teve resenha publicada no blog.
Pão-de-Mel, que aparece na imagem já teve resenha publicada no blog.
Dos livros acima, tenho Wake e Hush Hush só :(
O quinto volume da série Vampire Academy sai nos EUA em maio!

A coleçãod e Harry Potter da Carol é linda: inglês e português!The Host, Beastly e I Heart you, You Haunt Me & Um Momento Inesquecível já foram resenhados aqui.

Desculpa se te chamo de amor foi a primeira resenha do blog.
Então, essa é a estante da Carol. Para verem as fotos grandes é só clicar para ampliar. E cuidado para não babarem o monitor.
Por último, hoje eu fui na estréia de Percy Jackson nos cinemas. Não foi o que eu esperava, mas para aqueles que vão ver e não leram o livro, leiam o livro antes de por os pés na sala de cinema, para notar a diferença e a qualidade do livro.
O destaque foi a atuação da Alexandra Daddario e a do Brandon T. Jackson, que estavam ótimos em seus papéis. Apesar de confiar na Alexandra, não pensava que ela fosse me convencer como Annabeth, por causa da minha resistência quanto a aparência dela, mas ela estava impecável. Acho que foi uma das poucas coisas que valeu meu ingresso, pois não gostei da adaptação. Mesmo confiando no Columbus, por ter feito os dois primeiros filmes de Harry Potter com fidelidade.
Mas enfim, meus amigos me avisaram para não confiar em Columbus. Eu confiei e me ferrei. Mas não vou contar spoilers do filme, porque podem acreditar, há coisas no filme que não estão no livro e se houver continuação podem até comprometer o andamento do enredo.

Eu vou viajar no carnaval, e não vou deixar postagens programadas. Aproveitem o feriado. E para os que vão ficar em casa, leiam um livro, vejam bons filmes e comam muita pipoca.

Airhead – Meg Cabot

Eu ando dando uma “overdose Meg Cabot” em fevereiro aqui no blog. Já tivemos resenha de 1-800-Where-R-You e Meg foi a autora do mês. Mas eu não resisti em trazer minha última leitura dela: Airhead. A boa notícia: eu adorei o livro. A má notícia: ainda não foi lançado no Brasil. Primeiro, era para ter chegado em dezembro do ano passado. Mas então, mudaram a data. A previsão mais próxima é que lance em abril, porém, não consta na lista de lançamentos da Galera, o novo selo da Record voltado para aqueles que não são nem adolescentes nem adultos. Provavelmente será lançado pela Galera Record, o selo voltado para o público adolescente. Quando eu conseguir a lista de lançamentos, posto aqui.

Emerson Watts nem ao menos queria ir na inauguração da SoHo Stark Mega Store. Mas alguém precisava dar uma olhada na sua irmã, Frida, cuja paixonite, o cantor britânico Gabriel Luna, estaria cantando e autografando por lá – junto com o Novo Rosto da Stark, a supermodelo sensação Nikki Howard.
Como Em iria saber que aquele desastre aconteceria, mudando ela – e a vida como ela conhecia – para sempre? Um acidente bizarro depois, e Em Watts, sempre a com modos de menininho, nunca a princesa das festas, não seria mais ela mesma. Literalmente.
Agora, fazer seu melhor amigo, Christopher, notar que ela é na verdade uma menina, é o menor dos problemas de Em.
Mas o que Em tem certeza que ela nunca aceitaria pode ser a única coisa que realizará seu sonho.

Imaginem ir à inauguração de uma loja, ganhar uma tv na cabeça e… Acordar no corpo de outra pessoa. Bizarro? Óbvio. Mas é isso que acontece com Emmerson Watts, que é aquele tipo de menina-nada-feminina, que se dá muito bem tendo um melhor amigo homem – e nutrindo uma paixonite por ele – e jogando jogos de computador.
Em é completamente desligada de qualquer coisa voltada para moda, estrelismo e é completamente contra os ditos populares – que ela carinhosamente apelidou de “mortos-vivos”.
Então, após um acidente Em não virou apenas aquilo que ela sempre repudiou, mas a modelo mais famosa dos Estados Unidos e rosto de uma das maiores empresas.
O que acontece é que o cérebro do Em foi transplantado em Nikki, depois de Em sofrer um acidente e Nikki desmaiar vítima de um aneurisma. E agora Em tem que viver a vida que era de Nikki.

Não conto mais senão vira spoiler. Mas a história é divertida, bem a cara a Meg. Claro, se você for fazer uma análise “complexa” há muita coisa impossível, mas é Meg, e Meg é para se divertir, não para analisar!

A personagem que mais gostei foi Lulu, que é a melhor amiga de Nikki e é completamente louca e divertida.
E o Gabriel Luna também é uma gracinha. Fiquei apaixonada por ele.

Uma boa mostra também do mundo da moda, e de que os famosos nem sempre são tão perfeitos quanto parecem… Como todo mundo já sabe, mas não custa nada reforçar isso.

Então, para quem adora ficar de olho nos livros da Meg, mais uma dica. Airhead é super divertido e bom para descontrair. Eu soltei boas risadas durante a leitura.
Airhead é uma série. Dois títulos já foram publicados nos Estados Unidos: Airhead e Being Nikki. O terceiro volume chega as prateleiras americanas em maio de 2010. A previsão de lançamento do primeiro volume da série no Brasil é em abril de 2010, e o segundo volume em fevereiro de 2011.

Airhead – Meg Cabot
Schoolastic Books
352 páginas
Nota: 8,5

Onde comprar?
Livraria Cultura: R$ 25,67 (paperback) & R$ 43,66 (hardcover)
Livraria Saraiva: R$ 39,40

Novo Layout + Exclusivo – Kate Brian

Há um tempinho eu queria deixar o blog com “minha cara”. Então, arranjei um tempinho essa semana e configurei, criei, fiz tudinho para deixar o blog mais “arrumadinho” e fácil de navegar. Há muito tempo não faço nenhum layout (antes do 365, eu tive vários blogs, mas a última vez que bloguei foi em 2007!), então, espero que tenha saído aceitável.
Então, eu realmente espero que vocês gostem do novo visual, ainda faltam algumas coisinhas para ajeitar, mas foi tudo feito com muito carinho, para que o blog fique cada vez melhor. Eu fico feliz com tudo, até com o número de seguidores: afinal, o blog ainda não fez nem dois meses! Eu agradeço a cada um que visita, mesmo aqueles que não comentam.

Então, chega de blá blá blá, vamos falar sobre o livro de hoje: Exclusivo, da americana Kate Brian. Primeiro, eu vou colocar a sinopse, mas vamos lá, depois eu faço meus comentários sobre ele.

No primeiro volume, conhecemos Reed, a garota nova da vez na Academia Easton. Bolsista, ela acredita que será muito difícil se adaptar ao colégio, que reúne jovens ricos e sofisticados. Mas tudo muda quando ela conhece as Meninas do Alojamento Billings. As mais populares e belas do campus, elas podem representar o passe para tudo que um colégio particular e exclusivo tem a oferecer: festas às escondidas, garotos lindos, roupas de grife… e segredos terríveis. Reed terá de pesar até onde está disposta a ir em nome da popularidade.

Eu amo livros nesse estilo, vide Gossip Girl, It Girl e A Lista Vip. É uma pontinha de um mundo completamente diferente do meu: onde está cheio de dinheiro, mas também de fofocas e etc. O que me faz pensar sempre o lado positivo do ser pobre!
Exclusivo tinha tudo para seguir o estilo de It Girl, a série de Cecily von Ziegesar que se passa em um internato. Quando li a sinopse, pensei que fossem bem parecidas.
De fato, a história lembra. Nós temos as populares (Garotas do Billings) e a garota nova (Reed).
Reed chega querendo mudar sua vida, ser uma nova pessoa. E nada melhor que um internato para começar do zero (isso te lembra algo?). Reed acaba vendo as Meninas do Billings e se encantando com o poder que elas tem. E a partir daí, a história caminha, com Reed correndo atrás delas para conseguir um pouco dos holofotes da Easton.

Então, vem o porém. Apesar de tudo, a história é fraca. Não que eu espere que haja algo atrás dessa história, afinal de contas, o prato principal é futilidade. Porém, a narrativa de Kate não me prendeu como a narrativa de Cecily (Gossip Girl & It Girl) me prende. Os “escândalos” não são fortes e os personagens não deixam a sua marca, como Blair Waldorf ou Tinsley Carmichael. O namorado de Reed, Thomas Pearson, é extremamente ridículo e Reed age como uma boba o livro inteiro.
Noelle, que tem o papel mais forte na história ainda assim é fraca comparada à outros personagens de outras histórias nesse gênero.
O glamour falta no livro, coisa que é um prato cheio nas histórias de Cecily von Ziegesar. Comparando as duas escritoras que escrevem sobre algo tão parecido, não há dúvidas quem vence. E separando a história de qualquer outra, você fica com sensação de que falta algo.
Exclusivo é parte de uma série composta por onze livros: Exclusivo (Private), Invitation Only, Untouchable, Confessions, Inner Circle, Legacy, Ambition, Revelation, Paradise Lost, Suspicion e The Prequel: Last Christmas.

A autora também escreveu a série Privilege, que tem três livros: Privilege, Beautiful Disaster e Perfect Mistake.

Exclusivo – Kate Brian
Editora: Galera Record
Nota: 7,0
272 páginas

Onde comprar:
Saraiva: R$37,90
Cultura: R$34,90